segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

PEDIDO AO PREFEITO: 6 – E O URBANISMO NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO?


Acari, Barros Filho, Bento Ribeiro, Bonsucesso, Brás de Pina, Campinho, Cascadura, Cavalcanti, Cidade Universitária, Coelho Neto, Colégio, Complexo do Alemão, Costa Barros, Engenheiro Leal, Galeão, Guadalupe, Higienópolis, Honório Gurgel, Irajá, Madureira, Maré, Marechal Hermes, Olaria, Osvaldo Cruz, Penha, Penha Circular, Praça Seca, Quintino Bocaiúva, Ramos, Rocha Miranda, Tanque, Turiaçú, Vaz Lobo, Vicente de Carvalho, Vila da Penha, Vila Kosmos e Vila Valqueire


O novo Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro divulgou 79 (setenta e nove) decretos, suas primeiras medidas na qualidade de gestor da urbe carioca, várias delas com o objetivo de reduzir gastos públicos. As exonerações dos cargos comissionados pareciam solução prática: em vez de um Diário Oficial Municipal “gordo” com as exonerações e nomeações uma a uma, fez-se a liberação geral dos cargos, que, naturalmente, serão novamente preenchidos gradativamente. Esses, ou aqueles resultantes da nova estrutura, o que sempre ocorre nas gestões que chegam. Mas, as listas estão lá, nome por nome!

Além de modificar a estrutura administrativa, a lista de decretos também contém algumas medidas, e muitas propostas sobre questões fiscais e financeiras, segurança pública, áreas de saúde e educação, transportes, setor cultural, meio ambiente, e assistência social. Chama a atenção a ausência de menção às questões urbanas, fora a intenção de criar um parque na Zona Oeste e exigir um laudo para obras de grande porte, coisa que já existe. Por isso a pergunta deste blog:

Sr. Prefeito, e o Urbanismo?

Saberemos se a nova gestão será diferente da anterior – cuja marca, pode-se afirmar, foi o sem número de benesses para a indústria da construção civil, o mercado imobiliário e o hoteleiro – apenas depois das pressões desses setores. Há que aguardar o resultado dos vários projetos de lei que estão na Câmara de Vereadores prevendo grande aumento nos gabaritos de altura e outros índices construtivos.

Por exemplo, a estranha Operação Urbana Consorciada para a Região das Vargens, a incrível AEIU Transcarioca, os PEUs São Francisco Xavier/Engenho Novo, Madureira, além das propostas que ameaçam Guaratiba, o já apelidado “PEU da Especulação” que, diz a lenda, existe mais de uma versão: a feita pela SMU, e a que foi desenhada por instituições ligadas à construção civil, o que também diziam os corredores da prefeitura sobre a lei para a Zona Portuária, em vigor desde 2009. Apenas lendas urbanísticas, quem sabe?

Complementando a pergunta acima:

Sr. Prefeito, e o Urbanismo? E a Habitação? E as Favelas?


Urbe CaRioca


NOTA:
Próximos pedidos: Metrô e Hotel Nacional 




Nenhum comentário:

Postar um comentário