segunda-feira, 14 de novembro de 2016

AINDA A “HORTA” NO CATETE: ESPAÇOS PÚBLICOS E ESPAÇOS DE PRODUÇÃO

Foto: Marcus Alves, 30/10/2016

O post MAIS UMA HORTA: AGORA NO PALÁCIO DO CATETE (08/11/2016) teve mais de 1000 visualizações até agora, com debate nas redes sociais impulsionado pelo artigo de Claudio Prado de Mello publicado algumas semanas antes - UMA HORTA NA LAPA? A MINHA OPINIÃO, de Claudio Prado de Mello (13/10).


Esse autor fez a montagem interessante que está nas imagens a seguir, chamada ESPAÇOS PÚBLICOS E ESPAÇOS DE PRODUÇÃO.




Imagens: Claudio Prado de Mello


Os defensores da intervenção realizada nos canteiros que ficam na calçada defronte ao Museu da República alegam, principalmente, que o espaço estava abandonado e que a iniciativa é positiva por ser colaborativa e vinda direta da população: “as áreas públicas são de todos”.


Buscamos imagens do local no aplicativo Google Earth e verificamos que em junho deste ano os jardins estavam em estado razoável (dar zoom na imagem).









A questão aparentemente pequena e que mobilizou tantas discussões reúne, em síntese, várias mazelas do Rio de Janeiro: a falta de cuidado com as áreas públicas, tanto pelos gestores públicos quanto pela população; a falta de segurança; o grave problema que vivem os moradores de rua; o descaso com as regiões tombadas e preservadas; a interferência nem sempre positiva do mobiliário urbano; e o desrespeito com aquilo que é público – realizado com recursos públicos - que deveria ser cuidado por todos, mas, tantas vezes, alvo de depredações com pichação, quebra, vandalismo ou, até, mesmo, a destruição de um jardim.


Evidentemente nada há contra um programa educativo que ensine a plantar hortas e incentive a produção, seja em quintais, pequenas varandas ou comunitárias - desde que em locais adequados para tanto e sob a devida orientação.


Urbe CaRioca

Nenhum comentário:

Postar um comentário