segunda-feira, 9 de novembro de 2015

A RODA-GIGANTE, A MARINA DA GLÓRIA, E AS PAINEIRAS


Parque do Flamengo e Marina da Glória
Imagem: Revista Veja

O post A RODA GIGANTE E O PÉ DE FEIJÃO, de Carla Crocchi - Um conto infantil sobre alturas e paisagens já estava preparado para ser divulgado no último o fim-de-semana quando, em 05/11/2015, foi publicada reportagem de capa no Caderno de Bairros Zona Sul com o título:


OG, 05/11/2015 - ‘Grupo luta por roda gigante como a de Londres no Parque do Flamengo’ – ‘Arquiteta Lotta de Macedo Soares tinha a ideia de instalar uma atração do tipo no local’.

Tanto quanto as notas publicadas pelo mesmo jornal nos dias anteriores, a manchete quer fazer crer que se trata de uma conquista positiva para a cidade, sem mostrar os aspectos questionáveis envolvidos, todos tratados neste blog nos últimos anos, bem como as análises jurídicas de Sonia Rabello. A expressão “grupo luta” pode remeter a direitos, exatamente o que os interessados em explorar o Parque do Flamengo, comercialmente, não têm. O mesmo tratamento foi dado pelo periódico em relação à Marina da Glória desde a apresentação do projeto impossível, em 2013, e continuou durante as tentativas de retorno daquela ocupação, ao que parece bem sucedida, infelizmente. Por outro lado, a construção de uma rampa pública poderá por fimà polêmica e liberar o projeto: “ — Vai ser uma rampa gratuita e de acesso irrestrito. Qualquer um vai poder levar um barquinho ali — afirma o procurador Leonardo Cardoso Fontes”. Uma rampa por um parque “Caso o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) seja homologado pela Justiça Federal”.

OG, 05/11/2015 - Em meio a polêmicas, nova Marina da Glória já tem entrega marcada

OG, 06/11/2015 - Acordo prevê uma rampa pública para barcos na Baía de Guanabara

 

Gestores públicos e empresários ignoram que Marina é Lugar de Barco, e que não se cortam 300 árvores impunemente!

Além da malfadada Roda-Gigante a caminho e de um centro comercial na Marina do Rio que desvirtua a finalidade desse equipamento público, outro projeto igualmente questionável e também de responsabilidade do empresa que administra o Trem do Corcovado e pretende implantar a Roda-Gigante é a ampliação do antigo Hotel das Paineiras no Parque Nacional da Tijuca, que está em curso.

Em comum entre A RODA-GIGANTE, A MARINA DA GLÓRIA, E AS PAINEIRAS estão a localização em áreas públicas que são bens culturais tombados e protegidos também do ponto de vista ambiental, a prioridade dos interesses privados sobre o interesse coletivo, e a mesma pequenez que fez destruir parte do Parque Ecológico Marapendi e o calçamento pé-de-moleque encontrado na Rua da Constituição.


Urbe CaRioca


Tirinhas Guia Ecológico

Nenhum comentário:

Postar um comentário