segunda-feira, 26 de outubro de 2015

PÉ-DE-MOLEQUE DA RUA DA CONSTITUIÇÃO: DESCOBERTA, DIVULGAÇÃO, MOBILIZAÇÃO, TELEVISÃO, MAS, EM VEZ DA POSSÍVEL PRESERVAÇÃO, DESTRUIÇÃO E INDIGNAÇÃO!






Tudo começou com um passeio pelo Centro.

O historiador Marcus Alves membro do S.O.S. PATRIMÔNIO - grupo de rede social que luta pela preservação de bens culturais antigos - informou que as obras para instalação do VLT no Centro do Rio revelaram o piso de pé-de-moleque, calçamento que pode ter cerca de 200 anos de idade, memória viva do Rio de Janeiro.

Depois da publicação do artigo O PASSADO RESSURGE NO CAMINHO DO VLT, de Marcus Alves em 10/08/2015, da nota publicada no jornal O Globo dois dias depois, e de outras postagens - inclusive sobre o abaixo-assinado que solicita a proteção do calçamento – o assunto ganhou a mídia impressa, a televisão, e a Prefeitura chegou a acenar com a possibilidade de preservar a importante descoberta.


Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Calçamento "pé-de-moleque"
Foto: Marcus Alves, 10/08/2015
Infelizmente, o cenário encontrado hoje à tarde por Marcus Alves e Marconi Andrade, após informação do grupo sobre movimentação de obra na Rua da Constituição, foi devastador:
“... agora à tarde enquanto nos dirigíamos ao IPHAN para entregar a petição [o abaixo-assinado] com as assinaturas, fomos surpreendidos pela notícia postada aqui sobre a Rua da Constituição. Dirigimo-nos imediatamente para lá e... foi o que se viu. Nada mais a declarar, as fotos falam por si.”

“O fim de um sonho. Neste fim de semana, aproveitando da situação de um centro da cidade vazio, foi destruído o calçamento histórico da Rua da Constituição. E com ele a memória de um Rio Colonial. Poderia ter sido um belo exemplo de união entre passado e futuro, as pedras e o VLT, mas preferiu-se, mais uma vez a destruição pura e simples. Resta aos que podem viajar aos países que preservam sua história e admirar os seus monumentos. Porque os nossos se perdem um pouco mais a cada dia.”

Marcus Alves

Abaixo, a lista das postagens neste Urbe CaRioca (inclusive sobre os achados também na Praça XV de Novembro e na Avenida Rio Branco), links para as notícias publicadas na imprensa e noticiário televisivo, e mais imagens do que foi encontrado.

Tudo indica que, dado à repercussão do assunto, a destruição dos achados foi apressada para que a preservação perdesse o sentido. Quem sabe este blog está enganado?

Urbe CaRioca




Fotos: Marcus Alves, 26/10/2015


  


10/08/2015 - O PASSADO RESSURGE NO CAMINHO DO VLT, de Marcus Alves

12/08/2015 – UM PÉ DE MOLEQUE NO CENTRO (Coluna Ancelmo Góis)

28/08/2015 - PÉS-DE-MOLEQUE AGORA NA PRAÇA XV

30/08/2015 - RIO BRANCO x PRIMEIRO DE MARÇO - DOMINGOS NA URBE CARIOCA

28/09/2015 - RUA DA CONSTITUIÇÃO, PÉ-DE-MOLEQUE SOBRE PÉ-DE-MOLEQUE

05/10/2015 - PÉS-DE-MOLEQUE DO RIO ANTIGO - PASSADO REVIVIDO, RIO A PRESERVAR

09/10/2015 - CONSTITUIÇÃO, A DOS PÉS-DE-MOLEQUE, EM ‘PROSPECÇÕES CASUAIS’ de Eduardo Cotrim

18/10/2015 - PÉ-DE-MOLEQUE - MOBILIZAÇÃO COMEÇA A SURTIR EFEITO


Fotos: Paulo Schwartz, 24/10/2015



9 comentários:

  1. Sem palavras. Preciso acreditar que um novo tempo há de chegar. Sheila Castello

    ResponderExcluir
  2. Muito boa compilação de dados !

    ResponderExcluir
  3. Quando é que o dinheiro não fala mais alto?!
    Infelizmente o brasil e um país sem cultura histórica.
    Nos resta lamentar...

    ResponderExcluir
  4. Quando é que o dinheiro não fala mais alto?!
    Infelizmente o brasil e um país sem cultura histórica.
    Nos resta lamentar...

    ResponderExcluir
  5. E esse prefeito, quer saber de História de preservação, ele quer o povo menos informado. Para continuar sua ditadura particular.

    ResponderExcluir
  6. E o prefeito quer saber da memória de um país? Para eles quanto me os culto e informado a população estiver melhor. Enquanto isso nosso prefeito continua com sua ditadura particular.

    ResponderExcluir
  7. Pessoas venais dirigem nossa Prefeitura. Conservar o passado de nossa cidade/ Rio, nem pensar!!!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo3:28 PM

    No Oriente Médio grupos extremistas destroem templos históricos que remontam o início da civilização. No Rio de Janeiro, obras do VLT destroem calçamento de pé de moleque das antigas ruas do centro. A CADA DIA OS VALORES HISTÓRICOS, CULTURAIS E PATRIMONIAIS VÃO PELO RALO.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo5:33 PM

    País onde a vontade política sobrepõe a do povo.

    ResponderExcluir