segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O PASSADO RESSURGE NO CAMINHO DO VLT, de Marcus Alves


Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Calçamento "pé-de-moleque"

Foto: Marcus Alves, 10/08/2015

O grupo S.O.S. Patrimônio, criado na rede social Facebook em Junho/2014, difunde e defende a preservação da memória urbana do Rio de Janeiro, através da manutenção da história viva da cidade contada pelas construções e paisagens cariocas que atravessaram gerações. Os debates, a troca de experiências e de informações entre os membros do grupo trouxeram recentemente contribuição importante: extrapolaram o mundo virtual e mostraram à ALERJ o estado de abandono de dezenas de bens culturais na capital e no Estado do Rio, resultando em audiência pública da qual aguardamos desdobramentos. No artigo abaixo o historiador Marcus Alves divulga o que novas escavações revelaram em outro trecho da área central. Esperamos que as autoridades responsáveis adotem medidas para salvaguardar a história que mais uma vez aflora, descoberta compartilhada com o grupo S.O.S. Patrimônio. Ao autor, o agradecimento do blog.

Urbe CaRioca



Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Calçamento "pé-de-moleque"
Foto: Marcus Alves, 10/08/2015


O passado ressurge no caminho do VLT

Marcus Alves


As intensas obras que a Cidade do Rio de Janeiro vem passando, especialmente no Centro, têm revolvido sua História de maneira talvez nunca vivenciada anteriormente. 

Em vários casos o sentido é literal.

As transformações na Zona Portuária revelaram o Cais do Valongo, onde teriam desembarcado os escravos trazidos da África, e também a Imperatriz Tereza Cristina. O cais descoberto foi preservado e é hoje um espaço incorporado definitivamente aos roteiros turísticos e culturais da cidade.

A nova descoberta que se apresenta são os caminhos descortinados pela passagem do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT: calçamentos "pé-de-moleque", marcas de residências, canhões soterrados, e até um poço, foram encontrados no coração do Rio, em plena Avenida Rio Branco.





A questão agora é: o que fazer com essas maravilhas? Enterrar tudo de novo para dar passagem aos trilhos? Ou preservar essas descobertas para que se incorporem também ao patrimônio histórico e cultural da cidade?


Na Rua da Constituição o calçamento descoberto permite vislumbrar um pouco do que foi o Rio Imperial. Por essas pedras trafegavam cavalos, charretes, mascates...


Temos uma chance de preservar um pouco dessa História para as gerações atuais e futuras. Portanto, soluções devem ser pensadas e propostas para que futuro e passado possam conviver em harmonia.




E consigamos assim chegar um pouco mais perto da cidade em que sonhamos viver.

________________
Marcus Alves é historiador e Trabalha no Arquivo Nacional


Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Calçamento "pé-de-moleque"
Foto: Marcus Alves, 10/08/2015

Rua da Constituição, Centro, Rio de Janeiro
Retirada dos antigos trilhos de bondes

Foto: Marcus Alves, 10/08/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário