sexta-feira, 10 de abril de 2015

Marbel Klein - NÓS AINDA ESTAMOS AQUI


Internet


Responsável pelo blog SOS Leblon, a autora extrapola os limites do bairro para lançar debates sobre questões mais amplas de interesse de todos os cidadãos. Em suas palavras, está “voltada para a construção planejada da qualidade de vida, do meio ambiente e da cidadania e não para a destruição dos mesmos”.

O artigo a seguir foi publicado originalmente no SOS Leblon em 27/03/2015. Achamos por bem reproduzi-lo para os nossos leitores porque vários assuntos mencionados estão ligados a temas de interesse do Urbe CaRioca, como o Campo de Golfe de muitas faces e muitas mentiras, a futura Arena ou Ginásio ou Estádio no Clube do Flamengo, e a ocupação da Lagoa Rodrigo de Freitas.

Como bem nos lembra Marbel “precisamos resgatar a nossa cidadania, lutar pelos nossos bairros, restaurar a ética e não esquecer da estética”.

Boa leitura.
Urbe CaRioca




Marbel Klein

(...)
(...)

Agarrando-me a essa esperança trago a notícia que nosso Governo Municipal, segundo pareceres de arquitetos e urbanistas, como nos informa o blog Urbe Carioca, na ânsia de promover os Jogos Olímpicos, vem se apropriando de áreas tombadas para acomodar seus projetos, como é o caso do tão discutido campo de golfe na lagoa Marapendi.

A cada dia surge uma novidade, mudanças de gabarito, destombamento do cinema Leblon, o projeto da Marina da Glória, e agora o Poder Executivo encaminha projetos de lei complementares à Câmara dos Vereadores que permitam a mais valia dada a quem quiser construir acima dos prédios ou até abrir janelas, inteiramente alheio à balburdia que isso causará. O que realmente importa é a arrecadação.

O jogo que vai ser jogado (palavras do Dr. Luiz Fernando Janot) agora é a construção de uma Arena no clube do Flamengo em plena Lagoa Rodrigo de Freitas, território tombado há muito tempo. Não se sabe ao certo se para três mil e quinhentas pessoas ou trinta e cinco mil.




Quem vem em direção ao Leblon, próximo ao clube do Flamengo, está consciente que precisa rezar para não ser assaltado naquele engarrafamento. Imaginem o nó que está sendo ser armado no trânsito. Não me causou nenhuma surpresa a opinião pessoal da Presidente da Ama Leblon e da Associação Comercial do Leblon que se pronunciou a favor com o seguinte argumento: "não nos afetará porque as pessoas não transitarão pelo Leblon". Não sei como pôde afirmar isso, mesmo porque o problema é muito mais grave. Trata-se de uma área tombada que, como sempre, será destombada com a maior facilidade.

O precedente aberto certamente arrasará o bairro do Leblon, já tão maltratado, e que não suporta mais nenhum tipo de agressão. É lamentável que a paisagem da Lagoa, também, seja mais uma vez desrespeitada com a construção desse monstrengo. Para mim, que possuo verdadeira devoção pelo ambiente, é doloroso saber que o Chefe do Executivo não possui nenhuma preocupação ambiental, não acolhe as leis urbanísticas vigentes e vive completamente distante da população.

Pessoal, “Venham prá Rua”, precisamos resgatar a nossa cidadania, lutar pelos nossos bairros, restaurar a ética e não se esquecer da estética. Não podemos fazer acordos de leniência com o Poder Executivo e sermos cúmplices da destruição do Rio, Patrimônio da Humanidade. Não há beleza natural que suporte tanta desatenção.

Conheço as dificuldades dos cariocas em participar das passeatas, bem diferente de São Paulo que levou um milhão às ruas demonstrando um incrível espírito cívico, mas sempre aposto na vitória do amor pela cidade que deve ser demonstrada efetivamente, mais do que comentada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário