sábado, 10 de janeiro de 2015

GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL – NOTÍCIAS MUNDO AFORA, e LUAU


O Golfe dito Olímpico na Urbe CaRioca
Devastação da APA e Parque Municipal Ecológico Marapendi - Janeiro 2015

Foto: Divulgação movimento Golfe para Quem?




O caso do Campo de Golfe construído na Área de Proteção Ambiental Marapendi  - que para tanto teve eliminada área de 450mil m² do Parque Municipal Ecológico Marapendi por decisão do Prefeito do Rio, atual presidente do Grupo C40, e vereadores de sua bancada, tem repercutido nacional e internacionalmente. Após o contundente artigo de Elena Hodges publicado no Rio on Watch, a réplica incontestável às afirmações da Empresa Olímpica, e várias reportagens internacionais em 2014, há um mês o movimento Ocupa Golfe tem dado maior visibilidade ao assunto.


Não obstante conflitos ocorridos com a Guarda Municipal, o grupo convida para um luau  hoje à noite, às 20h, em frente ao terreno que foi desmatado para abrigar o campo de golfe dito olímpico.


Abaixo, links para algumas notícias recentes e a  nota de repúdio divulgada pelo movimento.


Obs: O assunto também foi mencionado em artigo de nossa autoria publicado no site The Nature of Cities.



Urbe CaRioca



Luau da Resistência. Evento comemorativo a Rua é Nossa
Evento comemorativo A RUA É NOSSA. Celebrando o primeiro mês de instauração da zona autônoma temporária, Ocupa Golfe.
A Ocupação Permanece, neste sábado iremos precisar de muita gente para nos ajudar na resistência. Ocupar, Resistir, Lutar para Garantir!
...
Debate com:
- Advogado da Comissão de Direitos Humanos da OAB, André Barros;
- Cientista social da Universidade Nômade, Marcelo Castañeda.
- Ativistas Gregos com o documentário 'Futuro Suspenso: o legado dos jogos Olimpicos de Atenas';
- Ativista brasileira que milita no México, Adelaide Moura;
- Palestrante da área ambiental, a confirmar.

Atrações Musicais:
- Anarco Funk com a música " A guarda toma, a guarda tira".
- PH lima com o sucesso "O bandido (Eduardo Paes)".

Documentário + Debate: 'Futuro Suspenso: o legado dos jogos Olimpicos de Atenas'
- Sub-evento (https://www.facebook.com/events/353262611525690/)

Atrações culturais:
- Cine varal com o filme o Grande Ditador, de Charlie Chaplin, com Erica Rocha, Cineasta e Mídia Ativista da MIC.
- Exposição de fotos, com Katja Schilirò, fotógrafa profissional e Mídia Ativista
- Atividade teatral com Deo Luiz, do Ocupa Câmara.
- Arte do Coletivo Projetação.

‪#‎OcupaGolfeResiste‬ ‪#‎OcupaGolfeFica‬



21/12/2014 – CMI Rio


A ocupação em defesa do Parque Natural Municipal Marapendi conhecida pelos nomes #GolfeParaQuem e #OcupaGolfe completou seus 20 dias de resistência. Ativistas têm transitado diariamente pelo espaço, enquanto outros têm dormido seguidamente no local. Um acampamento foi montado com o mínimo necessário para sobrevivência ao lado de vários cartazes e faixas de protesto. (...)


29/12/2014 - Sputnik Mundo


Río de Janeiro sigue a todo ritmo los preparativos para los Juegos Olímpicos de 2016, pero algunas obras no están exentas de polémica; el futuro campo de golf olímpico, por ejemplo, está siendo construido junto a un parque natural, lo que ha motivado protestas de grupos ecologistas y acciones judiciales que intentan paralizarlo. (...)


04-01-2014 – Jornal GNN

Campo de golfe olímpico no Rio: MPF questiona a Prefeitura
Completados 28 dias de ocupação, em frente ao terreno em que está sendo construído o controverso campo de golfe para as Olimpíadas de 2016, o pacífico movimento ambientalista Ocupa Golfe obteve a sua primeira resposta positiva das instituições. Há dias os ativistas reclamavam do desinteresse das autoridades públicas, assim como do silêncio dos conglomerados de mídia, particularmente da televisão aberta (1). (…)


03/01/2015 - Noticias sobre América


Los Juegos Olímpicos de Río de Janeiro 2016 serán los del regreso del golf como deporte olímpico, pero para que eso sea posible los organizadores están afrontando una fuerte polémica: el futuro campo se está construyendo en los márgenes de un valioso parque natural, lo que ha provocado protestas de ecologistas y otros activistas críticos con los fastos del macroevento deportivo.

Cuando Río de Janeiro fue designada sede olímpica, la ciudad ofreció al Comité Olímpico Internacional (COI) dos de sus campos de golf ya existentes, que podrían adaptarse a los Juegos con unas obras de reforma y ampliación.
Sin embargo, el COI exigió la construcción de un nuevo campo de 18 hoyos, que ya está tomando forma en Barra de Tijuca, una de las zonas de la ciudad con más presión inmobiliaria y al mismo tiempo con un alto valor medioambiental. (…)

__________________ 


NOTA DE REPÚDIO

O movimento social GOLFE PARA QUEM? vem a público manifestar o seu veemente repúdio à atuação ilegal e truculenta da Guarda Municipal do Rio de Janeiro contra os ativistas do Ocupa Golfe no dia 07/01/2014, bem como repudiar as inverídicas afirmações publicadas pela GM-Rio em sua nota de esclarecimento divulgada ao público no dia 08/01/2015.
Os integrantes do Golfe Para Quem? tem presenciado o exercício constante da violência física e do assédio moral praticado pelos guardas municipais que, bem diferente do alegado pela nota, em momento algum se apresentaram para garantir o direito dos cidadãos que ali protestam pacificamente.

Alguns guardas tem mantido uma postura de provocação, de incitamento à violência, provavelmente para tentar desmoralizar um movimento social legítimo e verdadeiro, que nada mais almeja do que o cumprimento da lei por parte daqueles que momentaneamente se encontram na condição de autoridade pública e que insistem em se colocar acima da própria lei.
O Ocupa Golfe é uma luta por direitos, por dignidade e, sobretudo, por uma questão de resgate e valorização do Estado Democrático de Direito. Não aceitamos que projetos da magnitude do Campo de Golfe e do Parque Nelson Mandela sejam lançados de forma rasteira, amadora e com base em inverdades e sofismas para enganar a população e favorecer um grupo de parasitas do Poder.


Outros tempos - Em 2005 atual prefeito do Rio de Janeiro e mais três "verdes" defendiam a reserva ambiental. Hoje, o silêncio de todos ou algumas justificativas inverídicas são cinza igual ao concreto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário