sábado, 15 de novembro de 2014

DESAFIO ÁGORA - CARTA ABERTA AOS ORGANIZADORES E PARTICIPANTES


Aniversário de 125 anos da República Federativa do Brasil


Aos organizadores do Desafio Ágora e a todos os participantes autores das 50 ideias que passaram para a Fase 3 – Avaliação Cidadã,

Na qualidade de responsável pelo blog Urbe CaRioca, autor da ideia PRESERVAR O PARQUE MUNICIPAL ECOLÓGICO MARAPENDI ÍNTEGRO, apresentada ao projeto da prefeitura chamado Desafio Ágora, cabem as seguintes considerações:

Embora não tendo comparecido à reunião realizada no último dia 11 no Museu MAR, enviei mensagem aos organizadores e participantes, publicamente, através do site, desejando que os debates fossem produtivos, entendendo que “Por certo todas as ideias são boas para a cidade, pois nenhum carioca apresentaria algo em prejuízo da nossa Cidade Maravilhosa”. Mesmo ciente de que os temas do dia seriam Educação e Lazer, na mensagem fiz questão de lembrar a todos o que repito agora: PRESERVAR O PARQUE MUNICIPAL ECOLÓGICO MARAPENDI ÍNTEGRO enquadra-se em todas as classificações de ideias: Sustententabilidade (por motivos óbvios), Mobilidade (a construção do campo de golfe sobre a reserva elimina a possibilidade de completar uma importante avenida do sistema viário da Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, que ajudará a diluir os fluxos de trânsito para além desses bairros), Lazer (também por motivos óbvios - trata-se de um parque e a Via "Parque" ao longo da Lagoa proporciona lazer contemplativo, passeios, etc.) e Educação (projetos de educação ambiental, visitas de escolas, etc.).

Acrescentei que “Devido ao risco iminente da perda, o Parque não pode esperar. As demais ideias podem ser implementadas a qualquer tempo. Quem quiser conhecer o problema mais a fundo encontrará mapas e explicações no blog Urbe CaRioca”. Finalmente, desejei boa reunião e pedi que, se possível, lessem a mensagem para o grupo, transmitindo e nossos votos de que muitas ideias se concretizassem em favor do Rio de Janeiro.
_____
Para os leitores recém-chegados, o texto abaixo copiado do site da Prefeitura explica o chama de ‘plataforma colaborativa’:

- Nossa ideia com essa plataforma é que o povo informe à prefeitura quais são os seus desejos. É um instrumento que gera um governo melhor e permite que a prefeitura acerte mais nas decisões. Essa ferramenta consolida os esforços que a prefeitura já vem fazendo para ampliar essa participação e interação com a população, como a realização de hangouts, o aplicativo Rio+, a Central de Atendimento 1746, e os debates sobe os 450 anos do Rio. Tudo isso pode significar um enorme diferencial para a tarefa de governar no Brasil – disse o prefeito. (...)

- A prefeitura quer fazer novas formas de políticas. E hoje está sendo dado o primeiro passo, trazendo uma experiência antiga da Grécia para o que tem de mais moderno atualmente, buscando criar uma nova experiência de transformar a cidade. É o que chamamos de Polisdigitocracia. Essa plataforma faz do Rio a primeira cidade do Brasil a criar uma rede social para discutir com a sociedade e com a prefeitura as políticas públicas. Queremos ouvir os cidadãos e dessa discussão sairá sempre o próximo desafio, pois as pessoas podem sugerir temas sobre os quais elas querem falar – explicou o coordenador do Ágora Rio,Luti Guedes. (link para o texto completo)


A pouco mais de 24h do encerramento da Fase 3 – quando serão selecionadas as 25 propostas que constarão de documento para ser avaliado pela Prefeitura – e tratando-se, portanto, de um programa criado para, em tese, ouvir a voz da sociedade, é necessário apontar aspectos importantes constatados até aqui.

Segundo o site, “A primeira etapa é a fase de proposição, na qual os participantes poderão dar suas ideias e discutir com os demais na plataforma. Nesta fase, todos os órgãos da Prefeitura do Rio envolvidos com as sugestões estarão acompanhando as postagens e esclarecendo os cidadãos sobre o que já está sendo realizado e o que pode vir a se tornar concreto”. Estranhamente esta fase 1 não consistiu apenas em debates virtuais (comentários por escrito sobre as propostas que permitiam respostas, bem como sua aprovação ou desaprovação), mas em uma votação em cada ideia que aceitava votos positivos e negativos. A cada voto negativo um voto positivo já recebido era retirado. 

O mesmo procedimento continuou durante a segunda fase – discussão.

PRESERVAR O PARQUE MUNICIPAL ECOLÓGICO MARAPENDI ÍNTEGRO foi a ideia mais comentada entre as 378 em debate. Poderia ter sido a mais votada não fosse a enxurrada de votos negativos recebidos (92) – caso único no projeto. O critério de escolha é altamente questionável no mínimo por três motivos: a votação negativa que elimina votos positivos não faz sentido - quem não concordar com uma proposta simplesmente não deve escolhê-la; o sistema permite manipulação dos votos, conforme a capacidade de mobilização dos interessados. Assim, as ideias selecionadas não necessariamente refletirão o que o carioca considerar melhor para sua cidade, mas, as que obtiverem mais pessoas disponíveis a “fazer campanha” pela sua candidata; o Ágora, que deveria ser apenas um receptor das ideias e administrador da plataforma, também vota, conforme constatado por um atento participante! Inexplicável e inaceitável!

Quanto aos votos negativos que apenas o “PARQUE” recebeu, o estranhíssimo comportamento de tantas pessoas não diminuiu o interesse de grupos de ambientalistas, urbanistas, advogados e defensores do Rio em dar visibilidade ao problema da Reserva Ambiental de Marapendi, cortada para receber um campo de golfe cuja necessidade nunca ficou clara. A proposta passou à fase 3.

Durante etapa 3, após o contato de várias pessoas com o blog indagando sobre a classificação da ideia – que não aparecia na página do Ágora – pedimos esclarecimentos aos organizadores que, de imediato, mudaram a página e incluíram a aba ‘mais votadas’ ao lado de ‘aleatório’ e ‘mais comentadas’, permitindo que os participantes pudessem acompanhar o desempenho de cada ideia.

Mas, a etapa, ou Fase 3, contém o mesmo sistema questionável.

Encerrados os comentários, a seleção agora de 25 ideias se dá pela aprovação apenas através de pontuação obtida com a escolha de 1, 2, 3, 4, ou 5 estrelas. Ao consultar as ideias mais votadas (11/11/2014, depois que o site foi modificado) verifiquei que a média da pontuação comanda a classificação. Nesse dia o PARQUE ECOLÓGICO tinha 26 votos e estava na 6ª posição.  Porque o PARQUE teve 1 voto com apenas 1 estrela (provavelmente devido a uma "pegadinha" do sistema) e 1 voto com 4 estrelas, a média caiu. Ideias com apenas 2 votos e média 5 estavam na primeira posição. Ou seja, se o PARQUE tivesse 1000 votos de aprovação sendo 999 com 5 estrelas e 1 voto com 1 estrela teria média abaixo de 5. Se outras 25 ideias tivessem apenas 1 voto com 5 estrelas a "média" será 5. Todas estariam na Fase 4 e o PARQUE não!

Mais uma vez, esse estranho sistema deu margem a que grupos com interesses contrariados pela permanência da reserva ambiental, ou mesmo outros ‘contribuidores’ do Ágora, mais uma vez se manifestassem para eliminar a ideia do Desafio.

Neste momento, às 23h 30min do dia 15/11, PRESERVAR O PARQUE MUNICIPAL ECOLÓGICO MARAPENDI ÍNTEGRO recebeu mais um voto de 1 estrela, mas continua em 3º lugar na classificação entre 50 ideias.

O sistema do Desafio Ágora não permite avaliar em profundidade as ideias apresentadas nem conhecer verdadeiramente a opinião dos cidadãos em relação às mesmas, quer pelas enormes dificuldades de acesso dos interessados em participar (plataforma não “amigável”), quer pela absoluta ausência de transparência no processo de votação, que enseja a real manipulação de resultados, por exemplo, votos contrários x votos favoráveis, 1 estrela x 5 estrelas, e pela superficialidade.

Preservar a reserva de Marapendi tem, no mínimo, o apoio de 3697 pessoas do movimento Golfe para Quem? (apenas os cadastrados na rede Facebook, o que pode ser acrescentado de familiares, amigos e muitos outros que não têm conta em redes sociais), inúmeros leitores do blog Urbe CaRioca, os que não tiveram acesso ao Desafio Ágora pelas dificuldades citadas, número que está muito além das 92 pessoas (fases 1 e 2) que se manifestaram nessa plataforma contrariamente à preservação do desenho urbano que estabeleceu uma Via Parque na Barra da Tijuca contornando e protegendo uma faixa de reserva – o parque Marapendi – ao longo da Lagoa de mesmo nome.

No caso de Marapendi essas vozes também devem ser ouvidas, e não somente aquelas que conseguiram participar do que até aqui tem se provado estar mais próximo de um game onde vencerá o mais ágil, o que mais conhecer sobre o mundo virtual e o que tiver maior capacidade de mobilização nas redes, aspectos que se mostram distantes de um processo democrático como o nome escolhido pretende sugerir.

Os Predadores do Rio ainda têm cerca de 24h para tentar retirar a proposta de salvaguardar o Parque Marapendi do documento que será encaminhado ao Prefeito.Se ocorrer o mesmo que aconteceu nas Fases 1 e 2, nas próximas horas haverá uma chuva de estrelas, uma a uma rebaixando a proposta de preservação do Parque Ecológico.

Esperamos que não o façam, ou reduzirão mais ainda a credibilidade do projeto Ágora, coincidentemente no aniversário da Proclamação da República do Brasil.


Pela Cidade do Rio de Janeiro, boa sorte a todos os cariocas participantes de boa-fé.


Andréa Redondo / Blog Urbe CaRioca





Nenhum comentário:

Postar um comentário