terça-feira, 21 de outubro de 2014

DESAFIO AO PROJETO ÁGORA, NÃO AO GOLFE, E CARTA ABERTA


Zoneamento Ambiental modificado pelo Prefeito, atual presidente
do grupo C40, e vereadores, ao apagar das luzes do ano de 2012.



O PROJETO ÁGORA DA PREFEITURA
The golf course for the 2016 Olympics is being built in this ecologically sensitive area, which is supposed to
be protected by law. (Photo by Elena Hodges)
A proposta Preservar o Parque Ecológico Municipal Marapendi Íntegro continua a receber adesões. Somos a segunda colocada no grupo “Como os Jogos Rio 2016 podem trazer ainda mais benefícios para a cidade e a população?” e estamos na 7ª posição geral entre 330 ideias.

Considerando que a primeira mais votada no grupo é a sugestão de instalar filtros nos bueiros da cidade para evitar entupimentos – o que, não obstante ter mérito caso seja viável tecnicamente – pode ser executado a qualquer momento, e que salvar o Parque Ecológico é único e requer ação imediata, entendemos que as propostas são incomparáveis. O Parque Marapendi não pode esperar!

Precisamos reforçar a divulgação e pedir mais votos em defesa do Parque, da APA e do Meio Ambiente Urbano-CaRioca. Uma vez cientes do caso é de esperar-se que ninguém será contra a proteção da reserva ambiental.

Faltam cinco dias para esta fase acabar. Vale reler O GOLFE, O ARTIGO, A RÉPLICA E A TRÉPLICA

NOTA:

DICA PARA VOTAR  Para facilitar, selecionar CONTA DE REDE SOCIAIS, modo de evita o cadastro confuso. Ou, se não participar das redes, enfrente o cadastro, CARIOCA, Clique e Vote! Basta fornecer um nome, ou apelido, e um e-mail. É importante!

 



O CONVITE
JB

O movimento Golfe para Quem? convida para mais um encontro / manifestação que será realizado no próximo sábado, dia 25/10, às 11h, na Avenida das Américas, Barra da Tijuca, em frente à Estação BRT Golfe Olímpico - em frente ao estande de vendas da Cyrela (Riserva Golfe).

O movimento também divulgou nas redes sociais a carta aberta transcrita a seguir.




A CARTA
Internet

CARTA ABERTA AO JUIZ DA 7ª VARA DE FAZENDA PÚBLICA DO RIO DE JANEIRO

Senhor Juiz,

Nós, da sociedade civil do Rio de Janeiro, vimos à sua presença manifestar nossa total contrariedade com relação à construção do Campo de Golfe na Barra da Tijuca, não apenas porque este implica na destruição de um patrimônio natural importantíssimo para o Rio e para o Brasil, mas porque, da forma em foi concebido e está sendo executado, se constitui em uma violenta agressão ao sistema jurídico pátrio e um escárnio à população, em função das evidências de ilegalidades e dos gravíssimos indícios de favorecimento a particulares em prejuízo do erário, seja pela injustificada e vergonhosa desafetação de uma parte do Parque Natural Marapendi, seja pela concessão de vantagens econômicas desproporcionais e infundadas ao suposto dono do terreno e à Construtora Cyrela.

A realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro e a construção do campo de golfe na Barra da Tijuca não podem ser colocadas acima do nosso ordenamento jurídico, sobretudo quando flagrantes as reais intenções que impulsionaram a obscura escolha desta área para abrigar o projeto.

Nem o sucesso da realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro e nem os prejuízos econômicos que podem decorrer da inexecução das obras do Campo de Golfe na restinga de Marapendi, podem ser aceitos como argumentos válidos ao vilipêndio do sistema legal e contrários ao Estado Democrático de Direito.

Assim sendo, a população do Rio de Janeiro vem à vossa presença suplicar que, na decisão que brevemente será proferida, Vossa Excelência leve em consideração os fins sociais da Lei e às exigências do bem comum (art. 5º da Lei de Introdução ao Código Civil), de modo a determinar o cancelamento da licença para construção do Campo de Golfe pelos inúmeros motivos bem apontados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro na Ação Civil Pública presidida por Vossa Excelência.

Antes de sermos reconhecidos como um povo capaz de realizar um bem sucedido evento esportivo, almejamos sermos reconhecidos como um povo que luta pelos valores fundamentais do Estado Democrático de Direito e que pode se orgulhar de ter um Poder Judiciário independente e intrépido como guardião das nossas Leis e valores fundamentais.

Em um contexto de sucessivos escândalos políticos e toda sorte de corrupções que mancham a imagem de nosso país, confiamos no senso de Justiça, na altivez e intrepidez de Vossa Excelência na defesa de nossa Sociedade.


Movimento Golfe para Quem?

Outubro/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário