quarta-feira, 6 de agosto de 2014

PORTO MARAVILHA SEM PERIMETRAL/METRÔ/TÚNEIS/VLT e COM ENGARRAFAMENTO

Com documentários do Instituto FavelArte

uol


Do ponto de vista estético e de qualidade da paisagem carioca não há dúvidas de que o Elevado da Perimetral deveria ter sido demolido – até mesmo independentemente do projeto chamado Porto Maravilha. Entre outros aspectos como o possível prejuízo à mobilidade urbana, dúvidas quanto à absorção do tráfego, pelas demais vias, dos fluxos viários eliminados, as relações custo x benefício, ser ou não prioritário entre as muitas ações governamentais de que o Rio precisa envolveriam a análise técnica de especialistas e alguma subjetividade, este fator sempre presente em determinadas decisões políticas.


Jornal do Brasil on line
Se era o momento adequado, será uma
eterna indagação. Decidido está. A luz do
sol retornará. Tomara que as árvores
voltem. E cresçam rapidamente.

Urbe CaRioca

Vários desses aspectos foram questionados ao longo do processo que levou à demolição do viaduto, o que não mais cabe: o desaparecimento da obra gigantesca que começou a ser construída no final dos anos 1950 (primeiro trecho entre o Aeroporto Santos Dumont e a Candelária, no Centro) foi efetivado e está em fase final de conclusão.


Quanto a provocar a piora no já caótico trânsito do Rio de Janeiro, as previsões se confirmaram, sendo incompreensível a eliminação de uma via estrutural importante - embora fosse um monstrengo que colaborou para a degradação do ambiente urbano – antes que os sistemas que a substituiriam estivessem completos: a Via Binário, que já nasceu engarrafada e alaga em dias de chuva, os túneis não construídos, um VLT de primeiro mundo que vai até melhorar a assistência médica... Tudo funcionará em 2016, dizem os responsáveis!




Porto Maravilha, antigo Gasômetro
Foto: Urbe CaRioca


Também incompreensível é nem ao menos ter sido cogitada a integração da região portuária ao resto da cidade através de linhas de Metrô, diante dos enormes investimentos em obras de urbanização com inúmeras escavações para os tais túneis.





Enquanto 2016 não chega o Instituto FavelArte, ciente de que “O trânsito na cidade do Rio de Janeiro vem sido um desafio durante as obras de revitalização da região portuária, pelo consórcio Porto Maravilha (...) incluídas nas alterações urbanas em vista dos megaeventos, agora, faltando somente a realização das Olimpíadas de 2016 na cidade”. Conforme também noticiado na imprensa “Na segunda-feira, 28 de setembro de 2014, mais um trecho de um dos principais viadutos da cidade, a Perimetral foi demolido, obrigando o fechamento da rua abaixo, a Rodrigues Alves”. Atento aos problemas da região o instituto divulgou que “Como já era previsto por todos os usuários das vias, moradores e comerciantes locais, houve o caos”.


favelissues.com
O FavelArte levantou algumas questões e registrou a situação local em pequenos documentários da série chamada Mobilidade Urbana e Direito à Cidade, que reproduzimos abaixo. O primeiro mostra a região logo após o fechamento da Avenida Rodrigues Alves, o segundo informa o tempo gasto durante deslocamentos para o trabalho, e o terceiro compara os recursos necessários para a construção e a parcela população que será atendida pelo prolongamento da Linha 1 do Metrô até a Gávea - e dali a Linha 4 até a Barra - e a que seria atendida com a construção da Linha 3: do Centro do Rio em direção a São Gonçalo.

Enquanto isso, tudo indica que o projeto de revitalização da ZP ainda não atrai o mercado imobiliário, motivo para justificar as incríveis quitinetes a caminho!



Esperamos que a divulgação dos vídeos contribua para que os gestores públicos adotem medidas que tragam melhores condições ao trânsito carioca e um alento para os moradores: a situação, infelizmente, piora a cada dia e não se restringe aos bairros da Região Portuária, mas, está em toda a cidade do Rio de Janeiro.






Youtube 31/07/2014



Youtube 30/06/2014


Youtube 10/07/2014


Nenhum comentário:

Postar um comentário